CENTRO DE EMAGRECIMENTO FEMININO BY LARISSA LIMA

 Empresarial Camilo Brito, Rua Arnóbio Marquês 253; Sala 2003, Recife - PE

81 997367026 - coachlarissalima@gmail.com

Set 30

DESAFIO 737 - DIA 18

0 comentários

Com tanta informação que é disponibilizada atualmente muitas pessoas ficam confusas sobre qual é o melhor tipo de dieta para emagrecer.

 

O primeiro ponto a ser entendo é que a nutrição possui é uma caixinha com várias ferramentas e para saber qual ferramenta (dieta) usar é preciso analisar com calma qual problema estamos querendo resolver. Porém, nesse meio tem uma ferramenta em comum dentro o emagrecimento, que é o défict calórico. Independente de fazer jejum, low carb ou uma dieta tradicional esse é um ponto muito importe que deve ser levado em consideração.

 

Sabendo disso vem os outros pontos, a individualidade biológica, os exames bioquímicos, o estilo de vida, os hábitos... Tudo que vai tornar uma pessoa diferente da outra. Talvez para maria que tenha uma vida corrida e pouco tempo para parar pra comer o jejum possa ser interesse, já para Ana que se alimenta muito mal desde de criança uma estratégia inicial de reeducação alimentar seja mais coerente.

 

O que eu quero que você entenda é que a dieta que vai funcionar é a que a paciente vai aderir. Entendido isso? Agora podemos prosseguir para fala um pouco de 3 componentes fundamentais dentro dessas dietas:

 

1) Vegetais e frutas: Nem sempre conseguimos bate a cota necessário de micronutrientes apenas comendo salada, as a presença deles dentro de uma alimentação equilibrada é fundamental para o funcionamento do organismo (nossas enzimas e coenzimas precisam dos micronutrientes presentes neles)

2) Fibras: Fundamental para saúde intestinal (isso é fundamental para emagrecer), redução do colesterol, aumento da saciedade e controle do açúcar no sangue

3) Proteínas: Importante para saciedade, manutenção da massa magra (faça de tudo para não perdê-la enquanto emagrece) e é nutriente que mais aumenta a termogênese do corpo para ser digerido.

 

Claro que uma ingestão de carboidratos e gorduras boas também são fundamentais nesse processo, mas os citados acimas muita gente esquece da sua importância.

 

Frase do dia: Que o teu alimento seja o teu remédio e o que o teu remédio seja o teu alimento (Hipócrates)

Posts Mais Recentes
  • Como você viu no post anterior, tem algumas doenças que podem dificultar (não impedir) o emagrecimento, porém também existe o outro lado da moeda. A obesidade pode desencadear outras doenças. E nesse contexto vem o questionamento existe obeso saudável??? Primeiro é importante entender que você gostando do seu corpo ou não, o excesso de gordura libera substâncias inflamatórias, além disso desencadeira uma série de patologia onde uma vai aumentando a probabilidade de adquirir outra até gerar como consequência o que chamamos de síndrome metabólica, onde é possível que um quadro de resistência a insulina, hipertensão, dislipidemia e claro a obesidade . Além disso, a obesidade também aumenta o risco para doenças do coração, infarto, câncer, gordura no fígado (esteatose hepática), problemas respiratórios, apnéia do sono, depressão, dor e problemas nas articulações (a lista é enorme) Mas aqueles acima do peso sem diabetes, e com alguns exames aparentemente bons? O risco cardiovascular ainda é maior para essas pessoas porque o coração tem que trabalhar mais para bombear sangue para um corpo maior. Além disso, é que alguns problemas podem ainda não ter surgido, dando a idéia de que a pessoa está saudável e que não precisa se cuidar. Então, se você está acima do peso e gosta de você assim, ótimo. Mas entenda que a obesidade é muito mais do que um problema entre se é bonito ou é feio. Frase do dia: O emagrecimento é um processo que vai além do peso!
  • Muita gente quando não consegue emagrecer põe a culpa na genética e em alguma patologias que tem, mas será que de fato essas doenças causam um ganho de peso que pode levar a obesidade? Ou é o ambiente associado a essas doenças que geram tal resultado? Vamos entender algumas delas: Hipotiroidismo: Nessa patologia os hormônios T3 e T4 começam a reduzir e tudo começa a funcionar mais lentamente no corpo causando cansaço, indisposição, intestino preso, sonolência e o famoso ganho de peso, ao qual é bem comum a paciente falar que ele é o motivo pelo qual não consegue perder peso, porém os estudos mostram que o ganho de peso associado a ela é de geralmente 2kg, de acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. SOP (síndrome dos ovários policísticos): O que acontece aqui é que essa doença vários hormônios ficam desregulados entre eles a testosterona e a insulina, que pode causa uma disfunção chamada de resistência à insulina que resumindo leva ao ganho de peso. Porém com o tratamento adequado (medicamentos, exercícios, dieta individualizada e até alguns suplementos) é possível não deixar o caso evoluir para obesidade Menopausa: Embora exista uma ideia generalizada que a mulher menopáusica vai aumentar de peso, isso não parece acontecer pela redução do estrógeno, mas como consequências das alterações fisiológicas e comportamentais associadas ao envelhecimento. Além disso, o ganho de gordura parece acontecer mais na região central (gordura visceral) sem grandes alterações no peso, principalmente devido a redução de massa magra pela baixa adesão a prática de exercícios. Essas e outras patologias pode até dificultar a perca de peso, mesmo assim quando você muda o estilo de vida (de verdade) você ver que consegue sim, no seu tempo, emagrecer. Mas se você pensa em emagrecer apenas pensando no peso, com ou sem elas você terá mais dificuldades de conseguir. Frase do dia: Quanto mais desculpas você der, mais você vai continuar na zona de conforto.
  • Um cuidado que poucas pessoas têm, que se relaciona com o emagrecimento e a saúde mas que é pouco disseminado. Disruptores endócrinos, já ouviu falar nesses termos? Se você pesquisar no google vai encontrar que os disruptores endócrinos são xenobióticos, ou seja compostos químicos estranhos ao nosso organismo. Opaaa! Se é estranho significa que.. o corpo não aceita bem! Apesar do nome ser de ser bem diferente, você nem imagina como esses compostos estão inseridos na nossa rotina e entramos em contato com eles diariamente. - Sim Larissa, e porque esse drama todo? O problema é cada vez mais as pesquisas mostram os danos à saúde e ao meio ambiente que essas substâncias xenobióticas podem causar. Aqui vou deixar uma imagem com uma listinha delas para você ter cuidado sempre que for comprar cosméticos, aquecer plástico e até usar o seu inofensivo shampoo: Frase do dia: Cuide do seu corpo, você mora nele!